• ASCOM OPARÁ

Dinamam Tuxá: “Invasões de terras indígenas aumentaram só com tramitação da MP da Grilagem”

Coordenador-executivo da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) conta que anúncio de regularização é utilizado como argumento pelos invasores; ele define a medida provisória como “a MP da violência, da destruição, do entreguismo”


Por Maria Fernanda Ribeiro

O Congresso vota nesta terça-feira (12) a MP-910, definida pelos ruralistas como MP da Regularização Fundiária, mais conhecida como MP da Grilagem. De Olho nos Ruralistas tem mostrado os conflitos de interesses envolvendo os relatores da medida provisória. Como o relator anterior, senador Irajá Abreu (PSD-TO): “Texto de Irajá na MP da Grilagem beneficia negócios do padrasto“. E o atual, deputado Zé Silva (SDD-MG): “Aliado de relator da MP da Grilagem abriu empresa para regularizar terras em Minas“.

Na outra ponta, a dos povos do campo, não há sinal de que eles possam ser beneficiados com a regularização de terras dos invasores. Muito pelo contrário. Para o coordenador-executivo da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), Dinamam Tuxá, trata-se de um “entreguismo geral para a especulação financeira internacional”. “O agronegócio será o principal beneficiado porque são eles os principais invasores”.

Segundo Tuxá, a própria tramitação da MP já gerou um aumento das invasões das terras indígenas. “Várias pessoas estão utilizando do argumento frágil e criminoso que existe a tramitação de uma lei que vai legitimar a posse dessa invasão que estão promovendo, que é que o já está acontecendo na região do Pará e da Amazônia brasileira”, conta. “As pessoas estão acreditando que vale a pena invadir porque no final se tornarão donos da terra”.


para continuar lendo a matéria clique na foto.

fonte: De olho nos Ruralistas

0 visualização

Fale conosco

Opará - Centro de Pesquisa
 

Rua do Bom Conselho, 179

Bairro: CHESF

Vizinho a APAE
oparauneb8@gmail.com

Tel: 75 3281 7356 ou 6585 (Central)

Ramal: 230
 

Por favor preencha o formulário abaixo
e entraremos em contato em breve: