Núcleo Euclides da Cunha

 

HISTÓRICO

 

A extensão do Centro de Pesquisas em Etnicidades, Movimentos Sociais e Educação - OPARÁ/UNEB - criado em 2008 pelo Departamento de Educação Campus VIII – Paulo Afonso - como “espaço multidisciplinar de pesquisa social, [...] de acolhida e referência para as lideranças de Movimentos Sociais e das Comunidades e Povos Tradicionais da região”,   no Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias – Campus XXII – Euclides da Cunha, significa um marco fundamental para o protagonismo dos estudantes indígenas que buscam no espaço acadêmico soluções às suas demandas historicamente reprimidas.

 

O Núcleo Euclides da Cunha do Centro de Pesquisa em  OPARÁ, instalado na UNEB Campus XXII – no ano de 2014,  teve como marco fundamental o debate entre estudantes indígenas Kaimbé e professores pesquisadores de Paulo Afonso e Euclides da Cunha com foco  na necessidade de fortalecer o tripé ensino, pesquisa e extensão no que concerne ao atendimento das questões indígenas presentes e pouco atendidas na universidade.

Para iniciar esse debate, foi planejado um encontro que envolve a participação dos estudantes indígenas da graduação, professores indígenas, representantes da comunidade indígena do território Yby Yara e direção do Campus XXII que discutiram sobre a importante contribuição que o I SEMINÁRIO DO NÚCLEO OPARÁ EUCLIDES DA CUNHA: O PROTAGONISMO INDÍGENA DENTRO DA UNIVERSIDADE, pode propiciar para o fortalecimento e visibilidade das ações realizadas pelo núcleo  no espaço acadêmico.

Vale destacar, ainda, o envolvimento dos professores indígenas Kaimbé  como  aliados no debate e luta para atendimento às demandas educacionais  dos estudantes indígenas universitários da UNEB e da educação escolar indígena na comunidade de Massacará.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

Objetivos e Metas

Possui o propósito de estudar as Identidades, as Relações Interétnicas e Biodiversidade Cultural, Teorias e Práticas Educacionais relativas a Interculturalidade, com ênfase em pesquisas, extensão e formação continuada dos povos indígenas do Território de Identidade da Bahia Semi-árido Nordeste II, contribuindo para o fortalecimento dos estudos e políticas multiculturais; identidade, narrativa e memória, literaturas e letramentos de grupos sociais e étnicos, destacando o diálogo com a Educação Escolar Indígena e respeitando a cultura e dinâmica local das comunidades tradicionais.